BASTÃO GUARANI

BASTAO GUARANI

Olha o bastão guarani! Compra o martelinho! Leva o quebra-queixo! Eram brados semelhantes de três ambulantes diferentes na minha cidade Ribeirão Preto , gravados na minha memória que aguçavam minha gula. Hoje, ecoam juntos na minha mente, mas eram dissociados e apregoados por vendedores distintos.
O bastão guarani, foi o primeiro que degustei.Era uma guloseima , espécie de uma pirulito de uns 8 cm, parecida com um toco de giz, amarela, puxa-puxa, com um gosto peculiar (lembram-se da bala chita?), algo remotamente semelhante. Quem conheceu o bastão-guarani, que se acuse pois saberei do seu DNA! (data de nascimento antiga).

O martelinho era um doce vendido por um senhor grave e hirsuto,muito magro e cara de brabo, que o portava numa bandeja presa por correias em seu pescoço, como um bloco , tinha uma cor amarelada, vendido aos pedaços, e cortado por uma talhadeira e um pequeno martelo todo de metal, daí seu nome. Tinha um sabor especial, que até agora distantes mais ou menos 6 décadas, ainda me faz salivar.
O vendedor de quebra queixo, com certeza, todos conhecem, pois ainda hoje se encontra. um puxa-puxa duro , feito de açúcar e coco ralado. Por cima, uma camada de dois centímetros de pedaços de coco que só dissolvia na boca na paciência e com chupadas e mordidas . Daí o nome?, Era vendido numa carrocinha dessas atulhadas de doces tipo maria-mole, pé de moleque, etc…. e uma bandeja com a barra do quebra-queixo, vendido em lascas que vinham com generosos pedaços de coco..

Das três iguarias, o quebra-queixo, ainda hoje se encontra.Os outros só ficaram na memória e no paladar. Alguém se conhecer a receita, vai deliciar outros, com certeza. Senão, use a imaginação e sinta o agradável sabor da infância, viajando naqueles apelos gostosos que deixavam a vida mais doce e agradável. Era assim: Olha o bastão guarani! Olha o martelinho! Olha o quebra-queixo!.

RP- 01/06/2007
EA

Uma resposta para “BASTÃO GUARANI

  1. Meu pai, que é de Ribeirão Preto, me fala sempre do Bastão Guarani. Ele vai adorar saber que alguém mais, além dele, se lembra desse doce. Amanhã vou mostrar à ele sua postagem. Ele também fala muito de um vendedor que passava vendendo um tal de Guaçatonga… Não era um doce. Lembra desse?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s